Make your own free website on Tripod.com

HISTORIAL NA COMUNICAÇÃO SOCIAL

A Empresa | Actividades | Animação | Babysitting | Contactos | Agradecimentos

Jornal Nordeste - 08-12-2009 - Informação Regional - “Com a Sida ...

Detalhe - Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros

Rádio Brigantia - Moda Macedo 2009 para recuperar tradições do ...

Interactividade - Produções Teatrais: ACÁCIO PRADINHOS NA SIC COM ..

Interactividade - Produções Teatrais: Maio 2008

Interactividade - Produções Teatrais

Interactividade - Produções Teatrais: GRANDALHÃO NA INAUGURAÇÃO DO ...

Interactividade - Produções Teatrais: ACÁCIO PRADINHOS NA BIENAL ...

População de Morais encontrou no palco a fórmula para vencer a ...

População de Morais encontrou no palco a fórmula para vencer a ...

Detalhe de Evento - Câmara Municipal de Santa Marta de Penaguião

“Macedo  CoMvidou” para a festa

Jornal Nordeste - 26-08-2008 - Cultura - “A filha do Cabra

Detalhe - Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros

 

Grupo de teatro de Morais apresenta “A Filha do Cabra

 

Notícias de Vila Real | Notícias | Macedo de Cavaleiros - Peça de ...

 

O Informativo - Mirandela vai ter corrida inédita

 

Jornal de Notícias Untitled Page

 

Jornal Nordeste - 26-08-2008 - Cultura - “A filha do Cabra”

 

www.trasosmontes.com :: Verificar tópico - Dossier Macedo de

 

YouTube - GRANDALHÃO - Animação Visual de Trás-os-Montes

 

O TIO ZÉ DAS CANDEIAS - Uma revista à Transmontana

 

Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta

 

Detalhe - Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros

 

Revista Escolhas 7 - page 14

 

INCENTIVAR - Escolhas 2ª Geração

 

Projecto Incentivar" para a RTP-Regiões com "A vida não é uma droga

Diário de Trás-os-Montes

Diário de Trás-os-Montes

Carnaval

1º Centenário Miguel Torga - Teatro

Interactividade [2007-01-15] ONDA LIVRE Com pouco mais de um ano ...

Expressão Dramática e Artes do Espectáculo em Educação

Carnaval de Podence atrai centenas de visitantes

URZE TEATRO

Jornal Nordeste - 06-06-2006 -

Jornal Nordeste - 12-12-2006 - Jornal Semanário - 15:24

Bragança Convida!

amoura

Presépios reciclados

Cronologia das recriações, edições e encenações

SEMANA da LEITURA 6 de Março 7 de Março 8 de Março 9 de Março

Cultura [2006-12-22] ONDA LIVRE Recuperar a tradição das máscaras ...

Semanário Transmontano

Semanário Transmontano

www.trasosmontes.com :: Verificar tópico - Dossier Macedo de ...

Radio Brigantia - Director da AJAM crítica Helena Genésio

INCENTIVAR - Escolhas 2ª Geração

Projecto Incentivar - Equipa

 

MIRANDELA PREPARA CARNAVAL

 

Azeiteiras e azeitoninhas dão forma a chapéus e gigantones que vão animar o Carnaval mirandelense

Gigantones, cabeçudos, máscaras e formas gigantes são alguns dos disfarces que estão a ser construídos pelos participantes na acção de formação sobre máscaras, que está a decorrer em Mirandela.

Esta iniciativa, ministrada pelo responsável da Interactividade - Oficinas de Experimentação Artística e Produção Teatral, Acácio Pradinhos, tem como principal objectivo enriquecer o desfile mirandelense.
Até ao Carnaval, os cerca de 30 formandos vão dar asas à imaginação para criarem uma série de máscaras e animações carnavalescas ligados à temática do azeite, um produto característico da região que vai estar em destaque no Carnaval da Princesa do Tua.
Azeiteiras e azeitoninhas são algumas das máscaras que já foram criadas pelos participantes. “As pessoas estão a achar a ideia muito engraçada, porque um chapéu sob a forma de azeiteira é muito engraçado, tal como um cabeçudo sob a forma de azeitoninha.
Professores, animadores, ou simplesmente curiosos dedicam-se à transformação de arame, esponja, pasta de papel e de madeira em formas gigantes, que vão animar as ruas de Mirandela.

Máscaras e mascaretos tradicionais servem de inspiração na criação dos disfarces que irão ser utilizados no Carnaval de Mirandela

Para enriquecer ainda mais a festa, Acácio Pradinhos afirma que alguns dos elementos do curso de Iniciação Teatral também vão marcar presença no desfile, para protagonizarem a história da descoberta do azeite, que terá sido na Idade da Pedra.
Vestidos de “trogloditas” e com macetas na mão, estes formandos vão dar um ar primitivo ao Carnaval mirandelense.
Além disso, o responsável afirma que um dos ensinamentos que tem passado aos participantes na acção de formação é a importância da valorização das tradições culturais da região. Por isso, todos os disfarces elaborados pelos participantes são inspirados nas máscaras tradicionais do Nordeste Transmontano.
“Nós temos máscaras e tradições carnavalescas interessantíssimas, que devem ser enaltecidas”, sustentou Acácio Pradinhos.
O responsável acrescentou, ainda, que os caretos são uma identidade da nossa região, pelo que os desfiles e festas de Carnaval da região devem apostar na cultura local e não “imitar” as tradições carnavalescas brasileiras.

Por: Teresa Batista

twra.gif

logo.gif

Interactividade - Novos projectos

  Distrito de Bragança

TIT estreia em Março em Macedo de Cavaleiros

Interactividade, o nome é certamente conhecido por aqueles gostam de cultura teatral, mais que uma empresa é uma referência das artes cénicas em Trás-os-Montes. Esta empresa, dirigida por Acácio Pradinhos, lançou-se há um ano atrás na árdua tarefa de fomentar a cultura teatral no seio da população mais jovem.

Ajudou a Fundar a AJAM (Associação Jovens Actores Macedenses) um caso singular de sucesso tendo actuado nos grandes palcos da região, esta associação lançou-se em Dezembro numa nova e inovadora actividade a AJAM party uma espécie de organização de festas de aniversários e eventos a primeira correu bem e a equipa está lançada para muitas mais. Mas em Mirandela, Acácio Pradinhos, supervisiona um curso de Iniciação Teatral com cerca de 26 jovens que tem vindo a actuar em diferentes locais.  Este empresário afirma que não quer formar excelentes actores mas sim “excelentes pessoas, que consigam ser mais felizes através do teatro”.

Neste momento a Interactividade lança-se num novo projecto para 2007, Pradinhos afirma que é um ano de viragem apostando no renascimento de tradições, com animações de rua. O Carnaval de Macedo de Cavaleiros, é sem dúvidas um dos ex-libris desta empresa, apostando muito para que tudo corra bem, fomentando a participação de pessoas de todas as idades na preparação de um Carnaval, muito esperado.

Desde Wokshop´s a cursos de construção de estruturas de animação de rua que vai já na sua segunda edição devido ao sucesso que teve no ano anterior. Outro projecto que tem em mãos é o TIT (Teatro Infantil Transmontano) que vem preencher um espaço, onde, segundo Pradinhos existe uma lacuna, uma companhia de teatro essencialmente virado para o público infantil, que esta a crescer e tem já Março de 2007 como data para a estreia da primeira peça “ O Sonho da Carochinha” no Centro Cultural de Macedo de Cavaleiros.

Desta iniciativa segundo Acácio Pradinhos em declarações à Onda Livre, assume que houve uma necessidade de inovar e adaptar algumas peças do TIT para um público-alvo “adolescente/adulto” onde as expressões e algumas “brejeirices e malandragem” possam ser abordadas.

Gigantones em Destaque

O Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Mirandela dirigido por Gentil Vaz promove um curso de formas gigantes, máscaras e gigantones. Este curso é supervisionado pela Interactividade de Acácio Pradinhos que pretende “animar mais o Carnaval de Mirandela, dando-lhe mais cor e alegria”.

O mentor da Interactividade revela-se “muito confiante” que este curso seja um ícone em toda a região. A grande novidade deste projecto de animação da festa pagã é o facto de as aldeias do concelho poderem participar com projectos próprios de dinamização do corso carnavalesco fomentando pólos de dinamização entre aldeias e a sede do concelho.

 2007-01-22

logonordeste.gif

Teatro em grande

Os jovens actores mirandelenses, ligados a um projecto de teatro, sob o “mecenato” de Acácio Pradinhos, terão a sua primeira prova de fogo, no final do mês, em Macedo de Cavaleiros.

O responsável, ligado, também, à Associação Juvenil dos Artistas Macedenses (AJAM), sublinha que o sucesso que este projecto se deve, em parte, à cumplicidade que se verifica entre formadores, encenador e actores. “Além da experiência, queremos criar vínculos afectivos entre os grupos”, salientou Acácio Pradinhos.
Assim, este projecto visa, em especial, ajudar os jovens a crescerem enquanto seres humanos e só, depois, é que se investe na formação de actores. “A adolescência é uma fase complexa e, com o teatro, os mais novos ocupam o seu tempo. Neste sentido, ajuda-os a crescer, a ficar mais desinibidos e a expressarem-se melhor”, realçou o “mecenas”.
Por outro lado, este projecto pode vir a formar futuros actores promissores, uma vez que passam a ficar interessados no mundo do teatro. “Ficam mais atentos a tudo que os rodeia e podem vir a encher muita salas de espectáculo”, referiu Acácio Pradinhos.
Para que esta mudança da mentalidade das pessoas ocorra é necessário investir na formação cultural desde cedo e o teatro pode vir a formar jovens interessados nessa área. “Já não podemos fazer nada em relação aos adultos de hoje, mas podemos fazer muito pelos mais novos, para que, assim, possam mudar os pensamentos de cada um”, asseverou o responsável.

Por: Fernando Cordeiro 12/12/2006


Choveram aplausos no palco

 

Grupo de Teatro de Mirandela

Realizou-se no passado dia 31 de Outubro no Auditório Municipal de Mirandela a actuação do Grupo de jovens actores do Curso de Iniciação ao Teatro promovido pelo pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Mirandela e dirigido por Acácio Pradinhos.

A peça de sua autoria “A Gruta da Bruxa”, encheu o Auditório em pleno dia de semana e considerando a “chuva de aplausos” durante o espectáculo e no final poder-se-á considerar um êxito Numa peça onde faltou humor sobre a actualidade, onde o principal alvo foi o actual estado da carreira dos professores.

Mirandela rendeu-se a esta peça teatral feita por jovens da cidade, neste projecto que segundo Acácio Pradinhos quer crescer: “ continuamos a contar com mais inscrições”. Certo é que estes jovens deram prova que as artes cénicas não estão mortas na nossa região. Este projecto já actuou em Macedo de Cavaleiros no passado dia 28 e tem já em estudo outra peça, para novamente surpreender os Mirandelenses e Transmontanos.

Paula Lisboa, faz parte da equipa da Interactividade que supervisiona e coordena este curso em Mirandela, e no final da actuação contou-nos alguns pormenores dos bastidores. Paula Lisboa contou-nos que estes jovens abdicam de algum tempo da sua vida quando vão actuar mas afirma: “ o ambiente vivido nos bastidores a algumas horas antes de começar a peça é digno de muitos palcos nacionais ao mais alto nível, eles são pequenos grandes actores, mas tudo se deve á excelente direcção do Prof. Acácio Pradinhos”.

Os encontros cénicos estão abertos a todos os que queiram descobrir a veia artística, todas as quintas-feiras na Associação dos Socorros Mútuos de Mirandela sempre a partir das 18:00 horas.
Para quando novos espectáculos? A esta pergunta Acácio Pradinhos guarda segredo mas afirma que a nova peça que aí vem vai surpreender!

 2006-11-06

logo.gif

grutadabrux.jpg

nnriscascores.jpg

Curso de Teatro em Mirandela

----------------------------------------------------------------------------------------------------

Está a decorrer um curso de Teatro em Mirandela promovido pela Câmara Municipal de Mirandela e dirigido pela Interactividade – Oficinas de Experimentação Artística e Produção Teatral do Prof. Acácio Pradinhos.

A formação decorre na sede da Associação dos Socorros Mútuos de Mirandela, tratando-se de um curso á semelhança do que decorreu em Macedo de Cavaleiros em 2003/2004 que despoletou a constituição da AJAM – Associação Juvenil dos Artistas Macedenses.

Este grupo de cerca de 26 jovens de Mirandela, apresentaram já, no dia 29 de Julho, uma peça de teatro e preparam um novo projecto.

Em Macedo de Cavaleiros a AJAM - Associação Juvenil dos Artistas Macedenses, participaram na semana passada num WorkShop em Macedo de Cavaleiros com actores bem conhecidos do público em geral tal como Pêpê Rapazote, conhecido actor da novela da SIC, “Jura” entre outros, numa iniciativa da Câmara Municipal, perspectivando proporcionar uma experiência única a quem está agora a entrar nestas lides.

Acácio Pradinhos, vem já há algum tempo a desenvolver estas actividades no nordeste transmontano e encontra-se orgulhoso do grupo de Teatro AJAM, que já levou a actuar ao Teatro de Vila Real e Bragança e outras cidades.

Em Mirandela, visitamos uma sessão de ensaios para a nova actuação, onde o ambiente familiar de todos os membros do grupo é evidente. Esta iniciativa vem no caminho de mais uma aposta na cultura na nossa região, um caso singular de sucesso e esperança das artes cénicas.

O grupo que frequenta o curso de Mirandela terá a sua estreia fora de portas, em Macedo de Cavaleiros no próximo dia 28 de Outubro no Centro Cultural da cidade pelas 21:45, numa iniciativa da Ajam.


Rui Tulik [20-10-2006] Colaborador NN em Mirandela

twra.gif

Curso de teatro avança em bom ritmo

  Mirandela

Grupo de Mirandela actua dia 28 em Macedo

 

Está a decorrer um curso de Teatro em Mirandela promovido pela Câmara Municipal de Mirandela e dirigido pela Interactividade – Oficinas de Experimentação Artística e Produção Teatral do Prof. Acácio Pradinhos, na sede da Associação dos Socorros Mútuos de Mirandela, um curso á semelhança do que decorreu em Macedo de Cavaleiros em 2003/2004 que despoletou a constituição da AJAM – Associação Juvenil dos Artistas Macedenses. Este grupo de cerca de 26 jovens de Mirandela, apresentaram já, no dia 29 de Julho, uma peça de Teatro e preparam um novo projecto. Em Macedo de Cavaleiros a AJAM - Associação Juvenil dos Artistas Macedenses, participaram na semana passada num WorkShop em Macedo de Cavaleiros com actores bem conhecidos do público em geral tal como Pêpê Rapazote, conhecido actor da novela da SIC, “Jura” entre outros, numa iniciativa da Câmara Municipal, perspectivando proporcionar uma experiência única a quem está agora a entrar nestas lides. Acácio Pradinhos, vem já à algum tempo a desenvolver estas actividades no nordeste transmontano e encontra-se orgulhoso do grupo de Teatro AJAM, que já levou a actuar ao Teatro de Vila Real e Bragança e outras cidades.
Em Mirandela, visitamos uma sessão de ensaios para a nova actuação, onde o ambiente familiar de todos os membros do grupo é evidente, esta iniciativa vem no caminho de mais aposta na cultura na nossa região, um caso singular de sucesso e esperança das artes cénicas. O grupo que frequenta o curso de Mirandela terá a sua estreia fora de portas, em Macedo de Cavaleiros no próximo dia 28 de Outubro no Centro Cultural da cidade pelas 21:45, numa iniciativa da Ajam.

 

2006-10-24



 

logo.gif

 

 

Grupo de Mirandela actua dia 28 em Macedo

 

Está a decorrer um curso de Teatro em Mirandela promovido pela Câmara Municipal de Mirandela e dirigido pela Interactividade – Oficinas de Experimentação Artística e Produção Teatral do Prof. Acácio Pradinhos, na sede da Associação dos Socorros Mútuos de Mirandela, um curso á semelhança do que decorreu em Macedo de Cavaleiros em 2003/2004 que despoletou a constituição da AJAM – Associação Juvenil dos Artistas Macedenses. Este grupo de cerca de 26 jovens de Mirandela, apresentaram já, no dia 29 de Julho, uma peça de Teatro e preparam um novo projecto. Em Macedo de Cavaleiros a AJAM - Associação Juvenil dos Artistas Macedenses, participaram na semana passada num WorkShop em Macedo de Cavaleiros com actores bem conhecidos do público em geral tal como Pêpê Rapazote, conhecido actor da novela da SIC, “Jura” entre outros, numa iniciativa da Câmara Municipal, perspectivando proporcionar uma experiência única a quem está agora a entrar nestas lides. Acácio Pradinhos, vem já à algum tempo a desenvolver estas actividades no nordeste transmontano e encontra-se orgulhoso do grupo de Teatro AJAM, que já levou a actuar ao Teatro de Vila Real e Bragança e outras cidades.
Em Mirandela, visitamos uma sessão de ensaios para a nova actuação, onde o ambiente familiar de todos os membros do grupo é evidente, esta iniciativa vem no caminho de mais aposta na cultura na nossa região, um caso singular de sucesso e esperança das artes cénicas. O grupo que frequenta o curso de Mirandela terá a sua estreia fora de portas, em Macedo de Cavaleiros no próximo dia 28 de Outubro no Centro Cultural da cidade pelas 21:45, numa iniciativa da Ajam.

 

Rui Tulik lopes, 2006-10-24



 

logo_mdb.jpg

 

2006-09-28

Centro Cultural macedense recebeu os primeiros espectáculos

Depois do projecto teatral “No Reino de Ajam”, a Associação Juvenil dos Artistas Macedenses subiu, no passado fim-de-semana, ao palco do auditório do Centro Cultural de Macedo de Cavaleiros para apresentar o seu novo trabalho.
“Batalha de Comediantes” nomeia este novo projecto original, concebido e adaptado a um elenco de cerca de vinte e cinco actores, com idades compreendidas entre os nove e os cinquenta anos.
Ao longo de hora e meia, os artistas desta associação contaram em palco a história de um empresário da construção civil que resolve responder a um anúncio para participar, como personagem principal, na nova peça de teatro da companhia de teatro amador local, acabando mesmo por envolver toda a família.
Com texto original, cenografia e encenação de Acácio Pradinhos, este projecto teatral vem na continuidade do trabalho desenvolvido pela Ajam, associação que vem proporcionando, segundo os responsáveis, “condições para que os jovens associados contactem com as diferentes vertentes artísticas”, uma vez que é seu objectivo “fomentar o espírito cultural junto da população, realizando actividades culturais e artísticas”.
O elenco apresentou em Macedo de Cavaleiros os dois primeiros espectáculos desta comédia, que, esperam, siga depois em digressão por alguns auditórios do Nordeste, culminado a sua tournée, como o trabalho anterior, no Teatro de Vila Real.

F.J.C.

cartazparabragana.jpg

 No dia 13 de Julho o Teatro Municipal de Bragança recebe o grupo de teatro da AJAM – Associação Juvenil dos Artistas Macedenses, que apresenta a peça Batalha de Comediantes.

A peça retrata a vida familiar de Manuel Cipriano, um pacato empresário, casado com Eugénia, técnica de Farmácia, e dos seus cinco filhos. A comédia incide sobre o sonho do patriarca em experimentar as artes do palco e todas as partidas e aventuras à volta deste desejo de Manuel Cipriano.

'Batalha de Comediantes' é uma comédia de 130 minutos, que conta com a participação de 25 actores, dos 9 aos 50 anos.
O texto original, o espaço cénico e a encenação está a cargo de Acácio Pradinhos, director artístico e pedagógico do grupo.

Interpretação (por ordem alfabética)


Alexandre Reis, Ana Filipa Espinheira, Ana Filipa Costas, Ana Isabel Pires, Ana Margarida Trovisco, Ana Marta Fontes, Ana Paula Vieira, Ana Rita Pradinhos, Ana Sofia Aires, Ana Teresa Pinto, Bárbara Peixeiro, Carla Rentes, Casimiro Vilarinho, Cátia Manso, Cristiana Martins, Diana Pires, Filipa Santos, Hugo Fontes, Isabel Madalena, João Cardoso, João Pires, José Pedro, Kátia Patrocínio, Lucília Vilarinho, Marta Pimentel, Tiago Vaz.

 

jornalnordeste.gif

 

Arquivo: Edição de 06-06-2006

 

SECÇÃO: Cultura

 

Artistas de Macedo apresentam novo projecto "Batalha de Comediantes"

No próximo dia 13 de Julho, o Teatro Municipal de Bragança vai receber o grupo de teatro da AJAM – Associação Juvenil dos Artistas Macedenses, com a peça “Batalha de Comediantes”.

Trata-se de um projecto desenvolvido desde Março deste ano e que tem sido apresentado, desde o passado dia 16, pela AJAM nalguns espaços da região, como o Centro D. Abílio Vaz das Neves e o Centro Cultural, ambos em Macedo de Cavaleiros.
“Batalha de Comediantes” é uma comédia de 130 minutos, que conta com a participação de 25 actores, dos 9 aos 50 anos. Com texto original, espaço cénico e encenação a cargo do director artístico e pedagógico do grupo, Acácio Pradinhos, este projecto será apresentado, após o Verão, ao público de Macedo de Cavaleiros. Posteriormente, a AJAM irá partir em digressão.
A peça retrata a vida familiar de Manuel Cipriano, um pacato empresário, casado com Eugénia, técnica de Farmácia, e dos seus cinco filhos. A comédia incide sobre o sonho do patriarca em experimentar as artes do palco e todas as partidas e aventuras à volta deste desejo de Manuel Cipriano.
Recorde-se que a AJAM foi criada na sequência do primeiro curso de teatro, promovido pela Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, que integrou 42 pessoas de diferentes idades e que resultou no projecto teatral “Bodas de Lata”. Após a conclusão da formação, os alunos manifestaram interesse em continuar as actividades artísticas e, assim, fundaram esta associação.

Por: Sandra Canteiro

jornalnordeste.gif

Arquivo: Edição de 25-04-2006

 

 

Artistas representam Via Sacra

A paixão de Cristo foi lembrada com mais realismo que habitualmente, na Sexta-feira Santa, em Macedo de Cavaleiros.

Algumas centenas de fieis desafiaram a chuva, que caía abundante e fria, e assistiram à Via Sacra com encenação de algumas estações. A encenação contou com membros da Associação Juvenil de Artistas Macedenses (AJAM) sob a direcção de Acácio Pradinhos.
Entre os figurantes estavam membros do exército romano e as mulheres que acompanharam Cristo, representados por membros da catequese de Macedo de Cavaleiros. O destaque vai para Casimiro Pires, da AJAM, que representou a figura central da paixão.
O desenrolar da Via-Sacra decorreu entre o largo da Estação e o cimo do monte da florestal.
O primeiro quadro, ou estação a ser representado, no largo da Estação, foi a condenação de Jesus Cristo, com Pilatos a lavar as mãos.
Verónica limpa o rosto de cristo, foi o segundo quadro, antes de se iniciar a subida do monte da florestal, qual Monte Calvário, onde, na primeira curva, se representou o momento em que Cristo é despojado das suas roupas. Na segunda curva da referida subida, e debaixo de intensa chuva, foi representado um quadro com várias estações: Jesus é crucificado; Jesus morre na cruz; Maria recebe o seu Filho e Jesus é sepultado.
Como vem sendo hábito em alguns locais acrescentar uma nova estação à Via Sacra, também aqui se quis fechar a cerimónia com a ressurreição. Neste acto, Jesus parece segurando um círio e sendo elevado nas alturas (com a ajuda de um guindaste).
As encenações foram acompanhadas com sonoplastia.
Embora o frio e a água que se fizeram registar, Casimiro Pires, mesmo despojado de vestes, pareceu sempre com semblante resignado.

 

Rui Miranda

logojnrei.jpg

Milhares de Foliões no Desfile de Carnaval de 2006
08-03-2006

 

Mirandela viveu no dia 28 de Fevereiro um dos melhores Carnavais de sempre. As ruas da Cidade estavam repletas de gente e a animação e a alegria tomaram conta de todos.

O desfile, organizado pela Câmara Municipal de Mirandela e pelo Rancho Folclórico de São Tiago, iniciou-se junto aos Bombeiros velhos e terminou na passagem de nível do Parque do Império. Integraram o Desfile um Grupo de Gigantones formado por voluntários e coordenados pelo Prof. Acácio Pradinhos.

Gigantones e Estruturas de Animação de Rua


Durante o mês de Fevereiro de 2006, decorreu em instalações do Auditório Municipal de Mirandela o Curso de «Gigantones e Estruturas de Animação de Rua», em regime pós-laboral. O curso foi ministrado e coordenado pelo Prof. Acácio Pradinhos com quem a Câmara Municipal de Mirandela celebrou um acordo para o desenvolvimento de actividades lúdicas, pedagógicas e de iniciação teatral. O Curso foi frequentado por 15 formandas e teve também a colaboração de outras pessoas na confecção de vestuário e na criação dos gigantones, num trabalho voluntário, gratuito e de equipa que é de enaltecer, o que deixou extremamente satisfeita a Vereadora do Pelouro da Cultura, Dra. Gentil Vaz.
O resultado desse trabalho foi apreciado pelos Mirandelenses no Desfile de Carnaval do dia 28 de Fevereiro, tendo sido apresentados vários gigantones que foram do agrado do público. Foi possível ver o Noddy, uma bruxa, a azeitoninha radical, um palhaço, dois dragões, um lobo e os três porquinhos, um burro, um ogre, um elefante e o pinóquio. É intenção da Câmara Municipal de Mirandela dar continuidade ao curso de forma a que no próximo ano seja possível contar com o dobro ou o triplo de “caramonos”, como lhes chamavam as formandas.

 

 

 
 
 
     

mirandela.jpg

Curso de Iniciação Teatral

 

http://www.cm-mirandela.pt/index.php?oid=108&op=all

 
A Câmara Municipal de Mirandela pretende desenvolver um Curso de Iniciação Teatral com a duração de 10 meses (sessões de 2 horas semanais em horário pós-laboral), destinado a professores, dirigentes associativos, animadores, jovens maiores de 12 anos e público em geral.

As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas no Centro Cultural de Mirandela, até 10 de Março, prevendo-se o início do Curso no dia 15 de Março.


O formador será o conceituado Prof. Acácio Pradinhos, que tem uma larga experiência no domínio da experimentação artística, formação e produção teatral.

Com esse Curso a Câmara Municipal de Mirandela pretende propiciar o desenvolvimento estético dos formandos através de linguagens artísticas, proporcionar uma experiência prática sobre a arte e a técnica da encenação, promover o aparecimento de agentes culturais locais e captar novos públicos para o teatro. Pretende-se, em última instância, criar um Grupo de Teatro Municipal que possa ter estabilidade e possa oferecer cultura aos Mirandelenses com Mirandelenses.

 


 

 

 
 
 
     

logo3.gif

 
Teatro está a dar frutos PDF Imprimir EMail
Escrito por Claudia Roque   
Segunda, 23 Janeiro 2006

A AJAM (Associação Juvenil dos Artistas Macedenses) está a fomentar nos jovens de Macedo de Cavaleiros o interesse para o Teatro.

Trata-se de uma associação, de carácter cultural e artístico, que surgiu há cerca de um ano e reúne actualmente cerca de 50 jovens.
Há pouco mais de um ano, a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros promoveu o 1º Curso de Teatro, onde participaram cerca de 42 pessoas. Este grupo, ministrado por Acácio Pradinhos, formou o projecto teatral “Bodas de Lata”.
Posteriormente ao curso, os jovens mostraram interesse em dar continuidade ao projecto e surgiu então a Associação Juvenil dos Artistas Macedenses.
“Iniciámos há pouco mais de um ano num curso de teatro promovido pela câmara”, referiu Casimiro Pires, presidente da AJAM.
Actualmente a associação conta com meia centena de jovens, de várias idades.
“A maioria dos jovens tem entre 14 e 18 anos”, afirmou Casimiro Pires,
A associação conta com a direcção artística de Acácio Pradinhos, o formador que responsável pelo curso de teatro.
Casimiro Pires considera que “é um projecto para andar”.
A maior dificuldade com que a associação se debate neste momento é a questão de um espaço próprio. De acordo com o presidente “a parte mais negra é a logística. Neste momento os ensaios decorrem ou no Salão da Junta de Freguesia de Macedo ou no Instituto Piaget, mas, segundo Casimiro Pires, arranjar um local próprio é um dos próximos objectivos da AJAM.
Ao fim de um ano, a associação está já a encenar uma peça, da autoria de Acácio Pradinhos, intitulada “No Reino de AJAM”, que já foi representada em vários locais da região.
Apesar de ter ainda um curto período de vida, esta associação conta já com várias actuações por toda a região transmontana.
“No Reino de AJAM” passou já por diversos palcos, nomeadamente por várias freguesias do concelho de Macedo de Cavaleiros, Alfândega da Fé, Freixo de Espada à Cinta, Vila Real e Mirandela.
Esta peça conta com a participação de todos os elementos da associação e narra a história do reino de AJAM que, após a morte do Rei, entrou numa ditadura austera.

 

twra.gif

João Branco, Semanário Transmontano, 2005-08-26 http://www.diariodetrasosmontes.com/noticias/complecta.php3?id=7447

 

Curso de teatro dá os primeiros frutos

 

Do «entusiasmo e do interesse» que o curso de teatro promovido no ano passado pela Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros provocou nos jovens do concelho, nasceu a Associação Juvenil dos Artistas Macedenses (AJAM).

E da formação desta entidade resultou não só a criação de espaços para a ocupação dos tempos livres dos jovens, mas também o contacto destes com diversos públicos, através de digressões que permitem dar mais solidez à sua formação.
Quando foi dado início ao primeiro curso de teatro, que decorreu em Macedo de Cavaleiros em 2003 e 2004, nem os mais optimistas pensariam que a formação desse frutos tão rápidos. No entanto, entre aqueles que frequentaram o curso, encontravam-se pessoas que “gostam muito de teatro”.

Uma delas é Casimiro Vilarinho, cuja experiência anterior no Grupo Cultural e Recreativo da Casa do Povo de Macedo de Cavaleiros o levou a aprofundar os seus conhecimentos naquela vertente artística. Hoje é o presidente da Associação de Jovens Artistas Macedenses (AJAM), nascida precisamente do “entusiasmo e interesse” que a frequência do referido curso despertou nos formandos.
A iniciativa partiu de um grupo de jovens interessados em tornar mais sólida a sua “formação integral”. A partir daí, interessava procurar os patrocínios necessários para dar consistência ao projecto. Informada dos objectivos dos jovens, a Câmara Municipal deu o apoio que um projecto daquela natureza implica.

O curso foi orientado pelo professor do Instituto Jean Piaget, Acácio Pradinhos, que também é o autor das duas primeiras peças encenadas: “Bodas de Lata”, apresentada no final do curso e “O Reino de AJAM – A Lenda do Teatro Negro”, cuja apresentação ao público coincidiu com a formalização da AJAM. Ambas tentam relatar, de uma forma figurada (à volta de duas histórias), a criação do grupo de teatro que deu origem àquela associação.

Dos 6 aos 70 anos

Fazem parte da AJAM 50 pessoas, maioritariamente jovens desde os seis anos, mas entre os associados figuram também adultos com idades que vão até aos 70 anos. Como já foi referido, a associação já representou duas peças, “sempre com casa cheia”.

A primeira, “Bodas de Lata”, foi objecto de três espectáculos no auditório do Instituto Jean Piaget, um dos quais com receita para a construção da nova igreja. E a segunda, “O Reino de AJAM – A Lenda do Teatro Negro”, além ter percorrido cinco freguesias do concelho, entre as quais a da cidade, já foi apresentada em Alfândega da Fé e Freixo de Espada à Cinta. Mas o objectivo é que essa digressão se estenda aos restantes concelhos do distrito. Embora sem data marcada, já está também “apalavrada” a sua apresentação no Teatro de Vila Real. Entretanto, inspirado nos parodiantes de Lisboa, o grupo edita um programa de humor na rádio Onda Livre, “Os Cavaleiros da Paródia”, através do qual tenta “apimentar” o que faz notícia em Macedo de Cavaleiros.

Para Casimiro Vilarinho, “o mais importante de tudo é a filosofia que está subjacente à criação da AJAM”. Dela fazem parte objectivos como “fomentar o espírito cultural junto da população jovem, realizando actividades culturais e artísticas, assim como a prática de actividades que promovam a ocupação de tempos livres de jovens, nomeadamente teatro, música, acompanhamento de trabalhos escolares, novas tecnologias e desporto.

Faz também parte dos seus estatutos, não só “promover e desenvolver a solidariedade entre os jovens”, através de actividades culturais, de recreio e de desporto que promovam “a dignidade humana a todos os níveis e desenvolvam a cooperação e solidariedade entre todos os associados na base da realização de iniciativas relativas à problemática da juventude”, mas também “promover o estudo, investigação e difusão de notícias relativas aos jovens, cooperando com todas as entidades públicas e privadas visando a integração e desenvolvimento de políticas adequadas à sua condição”.

 

 
 
 
     

   

ondalivre.jpg

II Encontro de Expressão Dramática
[2005-06-15]  Onda Livre

Reflectir sobre as artes dramáticas e partilhar experiências artísticas é o objectivo do Segundo Encontro de Expressão Dramática e Artes do Espectáculo em Educação, que se realiza na Escola Superior de Educação de Macedo de Cavaleiros. Telas pintadas ou tecidas, bem como máscaras multicolores dos mais variados tamanhos e várias peças de teatro completam os corredores do Instituto Jean Piaget até ao próximo dia 18. Três dias para fomentar a troca de experiências artísticas e valorizar os trabalhos realizados pelos alunos do curso de Educação Visual e Tecnológica dos Campus Académicos de Macedo de Cavaleiros e de Gaia. Acácio Pradinhos, membro responsável pela organização do evento, lembrou ainda que a componente prática do evento também não foi esquecida. No último dia, professores, alunos e amantes da arte dramática podem realizar vários workshps ligados à caracterização, à dança e à construção de fantoches e marionetas. Ateliers que são leccionados pelos próprios alunos da pós graduação que organiza o espectáculo. O responsável ressalva a componente científica destas oficinas de trabalho, lembrando que apesar de alunos, todos os coordenadores das oficinas são já professores noutras áreas distintas e apenas estão a fazer um complemento de formação. O Segundo Encontro de Expressão Dramática e Artes do Espectáculo apresenta também uma peça de teatro para o público em geral, intitulada “O Soldadinho de Chumbo”, amanhã pelas 21 horas no auditório do Instituto Piaget. Um encontro que acaba por ser o estágio prático do fim da pós graduação.

 
logotipobcd.jpg

www.bcd.pt/agendamostrar.php?id_agenda=812

Tipo de evento: Teatro

Local: Teatro Municipal (Praça Prof. Cavaleiro Ferreira)

Data de 2005-05-04 a 2005-05-06

Organização: Teatro Municipal de Bragança

Data de criação: 2005-04-28

Urze: A Moura Encantada

Descrição:

Nos dias 4, 5 e 6 de Maio o Teatro Municipal de Bragança exibe na rubrica teatro infantil a peça Urze: A Moura Encantada. Este espectáculo destinado às escolas do 1º Ciclo e tem duas sessões diárias, às 10h30 e às 15h00.

"Texto: António Cabral
Direcção Artística: Glória de Sousa
Dramaturgia: URZE-Teatro
Cenografia: J. Freire
Música: Pedro Botelho
Figurinos: Adelaide Serra
Desenho de Luz: Pedro Pires Cabral
Máscaras e Cabeçonas - Acácio Pradinhos
Marionetas: URZE Teatro
Fotografia de Cena: Paulo Araújo
Elenco:
Menino - Renato Aires
Moura Encantada - Liliana Olhero
Fada - Glória de Sousa
Lobisomem, Palhaço Travesso, Árvore Masculina - Fábio Timor
Feiticeira, Palhaço Madraço, Árvore Feminina - Andreia Vasconcelos
Manipulação de Marionetas:
Ceguinhos e Agricultor - Fábio Timor
Lobisomem - Andreia Vasconcelos

No geral, A Moura Encantada é o sonho de um menino que presencia numa Feira, números artísticos de grupos populares, e continua a magicar no que viu e ouviu, prolongando-se-lhe a fantasia durante o sono. Algumas das imagens não as captara tão bem como desejaria, devido à interferência de bulícios e ruídos. É então que a fada corre em sua ajuda, conduzindo-o a um bosque onde aquilo que o atraiu na Feira se vai repetir um ambiente fantástico de mãos dadas com o mundo real da vida quotidiana. E assim aparece em todo o seu fascínio a lenda da Moura Encantada no Cantar de Cegos, lenda que constitui a referência central da peça em que os restantes quadros se encaixam harmonicamente, com os desenvolvimentos que a lógica teatral vai justificando. Valha-nos o sonho e a poesia, é talvez a mensagem desta peça de teatro. O menino acaba por ser o grande herói, ao salvar a Moura Encantada.
António Cabral" (CMB)

 
jornalnordeste.gif

http://www.jornalnordeste.com/index.asp?idEdicao=75&id=2299&idSeccao=634&Action=noticia

Jornal Nordeste

Edição de 07-06-2005

SECÇÃO: Cultura

Associação Juvenil dos Artistas Macedenses fez o primeiro espectáculo fora de portas

Alfândega aplaude teatro negro



O Reino de AJAM - A Lenda do Teatro Negro - foi o mais recente espectáculo em exibição no auditório do Centro Cultural Mestre José Rodrigues. A peça foi levada à cena pela Associação Juvenil dos Artistas Macedenses, que reúne em palco mais de 30 actores, com idades compreendidas entre os 8 e os 50 anos.



Da autoria de Acácio Pradinhos, o Reino de AJAM relata a história de um reino vítima da tirania de um rei cruel. Aquando da morte do rei vilão, o seu sucessor quer recuperar a alegria e prosperidade do seu reino. É então que decide dar o exemplo concebendo um filho e preparando uma festa para anunciar a chegada do se sucessor. Mas num reino sem jovens, dificilmente se conseguiria organizar uma festa. Orimisac o animador do reino, tem a difícil tarefa de preparar tudo. Um grupo de jovens do reino vizinho descobre o auditório abandonado de AJAM e é convidado a integrar a festa. Mas a pena de morte está instaurada para todos os que revelarem o segredo de AJAM. Orimisac descobre a solução para o problema, depois de ter achado uma lâmpada que produz um estranho efeito, inventa uma técnica onde os actores se vestem de negro e usam máscara. Assim, não violava alei e faria o seu rei feliz.

Esta é a mais recente produção da AJAM e também foi a primeira vez que este grupo actuou fora do concelho de Macedo de Cavaleiros. O intuito é, segundo o director, proporcionar aos jovens novas experiências e a descoberta deles próprios na relação com a arte de comunicar.

 

logo_jn.gif

Crianças representaram histórias para idosos de lar de Carrazeda de Ansiães


"Numa aldeia perto de uma montanha vivia uma velha e o seu netinho…". Começava assim a história antiga que os alunos do 4º ano da escola do primeiro ciclo nº 2 de Carrazeda de Ansiães representaram para os idosos do lar da Santa Casa da Misericórdia local. Uma iniciativa integrada no projecto "Aprender a ler na vida da Terra Quente Transmontana" e que pretende promover o intercâmbio de saberes entre gerações.

A história "A esperteza de uma velha" tinha sido contada recentemente por Flora Teixeira, de 75 anos, à turma do 3º ano da Escola Básica nº 1. Depois de a escreverem e ilustrarem, os alunos foram contá-la aos meninos da Escola nº 2. Estes, com a ajuda do professor Acácio Pradinhos, dramatizaram-na para a representar num lar de idosos.

Eduardo Pinto

 

 
 

 

logo2.gif

2005 com mais leitura na Terra Quente

Data de Publicação: 03/02/2005

Sensibilização abrange crianças e idosos

 

Já arrancou o projecto “Aprender a ler na vida da Terra Quente Transmontana”, uma iniciativa que tem como objectivo promover o livro e a leitura junto das crianças e idosos daquela zona. O início do projecto aconteceu na sexta-feira da semana passada, em Macedo de Cavaleiros. Mas este irá estender-se às escolas básicas, jardins-de-infância e lares/centros de dia dos concelhos da região, nomeadamente Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Macedo de Cavaleiros, Mirandela e Vila Flor.
Da iniciativa, apoiada pela medida promoção e valorização regional e local do programa operacional do Norte, fazem parte encontros com a escritora Maria Alberta Meneres. Para já, foi feito um inquérito para diagnosticar os hábitos de leitura dos alunos do 2º e 3º anos do ensino básico dos municípios da Terra Quente.
Mas, além de encontros com escritores, estão previstas outras acções, como intercâmbios entre gerações, promovidos por animadores sócio-culturais, nos quais será proposta às crianças a ilustração das histórias contadas pelos idosos. Complementam estas actividades a distribuição de periódicos, a criação de clubes de leitura, espectáculos de marionetas e dramatizações. Os resultados serão divulgados em livro, cuja apresentação será feita a devido tempo. As sessões obedecem a um cronograma já estabelecido pela equipa dos cinco animadores (um de cada concelho), que é coordenada pelo chefe de divisão dos Serviços Culturais da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, António Pinto. As dramatizações estarão a cargo de Acácio Pradinhos, do Instituto Piaget, e da companhia de teatro Peripécia, de Macedo de Cavaleiros, enquanto dos espectáculos de marionetas se encarregará o mestre Filipe.

Data de Publicação: 03/02/2005

 
 

 

logo3.gif

"Teatro com Teatro se paga"


A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros vai promover no dia 27 de Março a apresentação de uma peça de teatro "Teatro com Teatro se paga", levada à cena pelo Grupo de Teatro do Instituto Jean Piaget.
O Grupo de Teatro do Instituto Piaget Nordeste é dirigido por Acácio Pradinhos e por alguns alunos finalistas daquela instituição de ensino. Esta é a quarta produção teatral do grupo, que relata a história de Hipólito, um pacato funcionário público, casado com uma empresário muito astuta do ramo das plantas ornamentais e bicos de estimação. Tinham três filhos maravilhosos. Hipólito, desde sempre sentiu um fascínio pelas artes do palco, mas por motivos vários nunca foi possível realizar o seu sonho. Certo dia, surgiu a oportunidade de integrar o curso de teatro que vai mudar a sua vida para sempre. Este é o início de uma divertida história recheada de muitas peripécias.

 
 

 

logo.gif

Dia Mundial contra a SIDA

 

Este acto simbólico teve como principal objectivo a sensibilização dos jovens para a importância de ter os mais diversos cuidados com a prevenção deste tipo de doença que afecta milhares de jovens.
Segundo Isabel Fernandes, estas acções são inovadoras, e é necessário informar os jovens a ter comportamentos saudáveis e a evitar os de risco, salientando ainda que “um dos grandes problemas em Portugal passa pelas gravidezes na adolescência, mas também pelas doenças de transmissão sexual, entre a qual emerge a infecção VIH/SIDA, porque Portugal destaca-se na incidência de novos números destes casos a nível da Comunidade Europeia”.
Por outro lado este tipo de iniciativas faz reflectir não só na sexualidade mas também na responsabilidade dos comportamentos dos jovens perante os parceiros sexuais.
Acácio Pradinhos adiantou que o fenómeno interdisciplinar da dramatização contribuiu para uma leitura diferente do flagelo da SIDA.  Através de um teatro de sombras, acrescentando que “os casos de sida crescem dia após dia e não existe meio de parar; devemos fazer tudo o que está ao nosso alcance e porque não tirar partido de um espectáculo.
No que respeita ao grupo de Teatro Jean Piaget, é um grupo vocacionado essencialmente para um universo infanto-juvenil, sendo composto por alunos do Instituto Jean Piaget e tendo como principal aposta os contos tradicionais.
Segundo Acácio Padrinhos, mentor deste projecto, “temos prorcionado ao público de Macedo de Cavaleiros peças de teatro e outras iniciativas, agora celebramos um protocolo de colaboração com a autarquia para fomentar e alargar este universo mágico. Tanto a comunidade do Instituto Piaget como toda a comunidade do concelho de Macedo de Cavaleiros têm muito a ganhar com o nosso projecto”.
Acácio Pradinhos fomenta o teatro feito por estudantes sob o ponto de vista da formação integral, como uma formação académica complementar, uma mais valia onde o aluno se desinibe, melhora as suas qualidades como comunicador, aprende a gerir situações de bloqueio.

 
 

 

logo.gif

Natal para as crianças
 

A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, no âmbito das actividades lúdico-pedagógicas por si promovidas, comemorou, de 10 a 12 do corrente mês, junto das crianças, a época natalícia que atravessamos.
Tratou-se de uma actividade extensiva a todas as escolas do ensino básico e jardins de infância do concelho. As crianças do 1º ciclo, assistiram no auditório da ACIMC, ao filme ”Grinch”, com a duração aproximada de uma hora e meia. Após o filme houve distribuição de prendas e lanche.
As crianças dos Jardins de Infância assistiram a uma peça de teatro, apresentada pelo Grupo de Teatro do Instituto Jean Piaget (formado por alunos deste Instituto), intitulada ”Uma prenda muito especial”.
O texto, máscaras e encenação estiveram a cargo de Acácio Pradinhos, docente da ESE Jean Piaget.
No final as crianças receberam uma prenda e um lanche, tal como as do 1º ciclo.
Está patente neste mesmo Instituto uma exposição sob o tema “Adereços, fantoches e bonecos”, fazendo parte do programa de formação de professores do Instituto Piaget, financiada pelo PRODEP.
O objectivo desta exposição passa, segundo Acácio Pradinhos, “por mostrar às crianças alguns adereços com os quais se identificam, e visto que esta iniciativa vem em prol da apresentação do teatro às crianças, é fruto de uma parceria entre a Câmara Municipal e o Instituto Piaget"
 
 

 

logo_jn.gif

Data:08-06-1999

Teatro sobrevive às custas da carolice

Um professor e 15 alunos mantêm acesa a "chama" de um grupo, onde todos trabalham apenas por gosto.

É quase tão antiga a tradição do teatro na Escola Secundária de Camilo Castelo Branco como a própria escola, que comemora 150 anos de existência.
Um grupo de 15 alunos, com a ajuda de um professor, licenciado em Português/Inglês, reúnem-se, nas tardes de quarta feira, para ensaiar e aprender a arte de fazer teatro.
Para o efeito, tem contribuído o currículo do professor, com o curso superior especializado em Expressão Dramática e Criação Teatral na Educação; formador de professores acreditado pelo Conselho Científico Pedagógico da Formação Contínua de Professores; actor e cenógrafo.
Trabalho gratuito.
O grupo começou a trabalhar no ano passado, depois de um interregno de quase uma década. Um contraste com o passado, quando chegou mesmo a existir nessa escola a opção de Teatro, em termos curriculares.
O projecto foi iniciado, no ano lectivo transacto, no âmbito do estágio do professor Acácio Pradinhos. Agora, a título gratuito, apesar da agenda sobrecarregada e das imensas solicitações. O professor diz que "há projectos que não se abandonam por uma questão de princípios; às vezes faço uma grande ginástica para estar com eles, mas não posso deixar de o fazer, porque merecem toda a dedicação".



 
 

 
logoua1.jpg

 
no Auditório da Filandorra Teatro do Nordeste (Vila Real) jovens alunos do 11.º ano da Escola Secundária de N.ª S.ª da Boavista (Vila Real) representam a Antígona de António Pedro, um espectáculo da responsabilidade de Acácio David Pradinhos.

Voltar ao topo da página